Show do milhão: FCAP Júnior bate recorde em faturamento

Foto: Gabriel Maia/Reprodução

Mesmo em tempos de crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19, a FCAP Júnior Consultoria vai encerrar 2020 com uma marca histórica. A empresa de consultoria em gestão, integrada por alunos da Faculdade de Ciências da Administração e Direito de Pernambuco, vinculada à Universidade de Pernambuco (UPE), atingiu o faturamento de R$ 1 milhão em negócios. É a primeira do segmento “júnior” do Norte/Nordeste a alcançar este resultado, obtido graças a mais de cem projetos realizados. “Não recebemos salários, mas conta muito em aprendizado e experiência de mercado", afirma a estudante de Administração Marcella Bello, 20 anos, atual diretora de marketing e vendas.

Criada em 1989, a FCAP Júnior Consultoria foi a segunda do Brasil fundada neste segmento de negócios vinculado à atividade acadêmica. Neste ano, agregou ao seu portfólio serviços para pequenas empresas, como a Parada Obrigatória Burger House, e também para grandes clientes, como a rede de postos Pichilau e o hospital Hope. Nos últimos seis anos, a primeira empresa júnior de consultoria em gestão criada no país obteve mais de 250 contratos, fechando parcerias, por exemplo, com Porto Digital e Sebrae. Em plena pandemia, os novos negócios decolaram, já que os empreendedores começaram a buscar projetos com custos mais baixos.

Através do seu site, a FCAP Júnior Consultoria - eleita a melhor do Norte/Nordeste na sua área - realiza diagnósticos gratuitos online para empresas, seguindo a Trilha de consultoria, que consiste nas seguintes cinco etapas: validar modelo de negócio; gestão financeira; marketing e serviços; sistema de gestão e gestão estratégica. Por ano, cerca de 60 alunos de Administração - e agora também de Direito - têm a oportunidade de aprender dentro da empresa, cumprindo diferentes etapas e conhecendo funções que serão úteis na sua vida profissional. Atualmente, a consultoria é constituída por 46 estudantes.

Para fazer parte da FCAP Júnior Consultoria é preciso participar de um processo avaliativos que dura em torno de um mês e meio. Por semestre, cerca de 100 estudantes de Administração, não importa o período, buscam uma vaga nesta experiência bem-sucedida. A empresa júnior tem um sistema de tributação mais simples do que empresas seniores, por isso consegue ter um preço abaixo do mercado. No site (https://www.fcapjr.com.br/) e no Instagram da empresa, os clientes dão testemunho de como uma consultoria salvou ou turbinou seus negócios.

UPE Mata Norte apresenta mestre de maracatu como candidato a "Notório Saber"

Foto: Paulo Goethe/UPE

O primeiro título de “Notório Saber” da Universidade de Pernambuco (UPE) já tem um candidato oficial. Três professores do curso de História da UPE Mata Norte apresentaram nesta quarta-feira (02/12) ao reitor Pedro Falcão um dossiê sobre o trabalho realizado pelo mestre Manoelzinho Salustiano tanto na formação de brincantes de maracatus, cavalos marinhos e mamulengos quanto na contribuição econômica a estas manifestações populares.

Carlos Moura, Mário Ribeiro e Sandra Simone, todos doutores, informaram que o atual presidente da Associação de Maracatus de Baque Solto de Pernambuco terá seu nome submetido à análise da comissão constituída pela UPE para concessão do título. O processo de licitação será aberto depois que o Conselho Universitário (CONSUN), em reunião realizada em 27 de novembro e referendada na terça-feira (01/12), aprovou o “Notório Saber” na instituição. A visita ao reitor contou com a presença da diretora do Campus Mata Norte, professora Maria Auxiliadora. 

Filho mais velho do mestre Salustiano - um dos principais nomes da cultura popular brasileira, falecido em 2008 – Manoelzinho iniciou a sua imersão na cultura popular ainda criança. Além de dirigente de maracatu, ele é conhecido também pelo seu trabalho de bordadeiro de estandartes e pela habilidade em unir as agremiações em torno da valorização de suas manifestações artísticas. Antes inimigos, os brincantes trocaram a violência, às vezes até com ocorrência de mortes, pela solidariedade. 

No dossiê que será incorporado à licitação, os professores da UPE narram a trajetória de Manoelzinho, destacam a relação dele com a própria Universidade de Pernambuco como uma "biblioteca viva" e apresentam mais de 30 cartas de instituições, sindicatos, empresas e órgãos governamentais referendando a importância do reconhecimento. Os professores também dispõem de material gravado com depoimentos do mestre. O primeiro título de “Notório Saber” da UPE terá seu nome divulgado em 2021.

UPE cria cátedra para destacar legado de Ricardo Brennand

Foto: Instituto Ricardo Brennand/Reprodução

O empresário, engenheiro e colecionador de arte Ricardo Brennand, que faleceu aos 92 anos no dia 25 de abril, será homenageado pela Universidade de Pernambuco (UPE) com a criação de uma cátedra que leva o seu nome. A resolução foi aprovada em reunião do Conselho universitário (CONSUN). A proposta foi da Faculdade de Ciências da Administração e Direito de Pernambuco (FCAP).

Pelo seu regulamento, a Cátedra Ricardo Coimbra de Almeida Brennand deve realizar estudos, pesquisas, cursos de extensão ou de pós-graduação, seminários e conferências sobre empreendedorismo. Suas atividades podem ser creditadas nos históricos acadêmicos de estudantes da graduação e pós-graduação.

Para divulgar a obra e o legado do homenageado, a cátedra também deve realizar intercâmbio com docentes e pesquisadores nacionais e internacionais. As publicações devem focar diferentes aspectos da transdiciplinariedade.

Nascido no dia 27 de maio de 1927, Ricardo Brennand concluiu cursos de Engenharia Civil e Engenharia Mecânica na Universidade Federal em 1949. Assumiu a administração de indústrias da família nas áreas de cimento, aço, porcelana e açúcar. Em 1999, com a venda das fábricas de cimento, ele destina recursos para a criação do Instituto Ricardo Brennand - o nome é homenagem a um tio - que se torna um castelo medieval gótico com todo o acervo acumulado por décadas. Entre armaduras, espadas e outras peças europeias, destaque para as pinturas de Frans Post que retratam o Brasil Holandês (Pernambuco na época de Maurício de Nassau).

Vídeos da UPE sobre a pandemia estão entre os vencedores da Mostra da SBPC

Com o objetivo de estimular e ajudar a promover e difundir as iniciativas audiovisuais de divulgação e conscientização sobre a pandemia de coronavírus no Brasil, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) lançou a mostra " As Ciências e a Pandemia de Covid-19" que recebeu 58 vídeos de instituições de todas as regiões do País. No último dia (25/11) foram divulgados os vídeos vencedores escolhidos pelo público. Entre eles, estão dois, um de curta e um de média metragem, elaborados por professoras e estudantes da Universidade de Pernambuco (UPE) a partir de uma iniciativa chamada “Conhecimento Solidário” da Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proec) que promove a formação para produção de audiovisuais em parceria com a TV Pernambuco. Os vencedores participarão de sessões de apresentação e bate-papo, online, no encerramento da 72ª Reunião Anual da SBPC, amanhã (3), a partir das 16h. O encontro será transmitido através do canal YouTube da SBPC https://www.youtube.com/user/canalsbpc.

O vídeo de curta metragem “Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional” foi produzido pelas professoras da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças (Fensg), Lucilene Aguiar e Rejane Ferreira. A produção aborda o conceito de Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII), o marco legal que regulamenta essas ações no âmbito internacional, as ESPII na última década e a importância da atuação do SUS na coordenação da resposta à emergência do Covid-19. O vídeo recebeu 691 curtidas.

Leia mais...